Blog

RELEMBRANDO

OS BOLONISTAS

No Brasil, assim como o jogo de Bocha está mais ativo dentro das comunidades italianas, o Bolão é concentrado entre descendentes alemães, praticado na região Sul do Brasil. Os grupos históricos que fizeram parte do Bolão da Recreio tiveram papel fundamental para a concluir a construção da sede de alvenaria na década de 50, bem como o pavilhão com as moderníssimas canchas. Através de registros fica claro o envolvimento dos participantes em todos os períodos administrativos durante a evolução do clube, por muitas décadas.   A parir da década de 40 há registros de churrascos nos fundos da Recreio, perto do hospital. As famílias dos bolonistas plantavam árvores para sombreamento e mais conforto. Cuidavam dos jardins e das vertentes que passavam neste trecho. A rua Madre Verônica era um caminho estreito para o Hospital São MigueL com poucas residências próximas. Até o início dos anos 60 muitos eventos das famílias gramadenses aconteceram neste espaço arborizado.        

RELEMBRANDO

AS BOLONISTAS

Há períodos variados na história, em que o Bolão foi condenado como jogo de azar ou praga, ora pela Igreja, ora pelo Estado, já que em torno das reuniões de "bolonistas" era comum bebedeiras, brigas, discussões e apostas em dinheiro. Com o passar dos anos, alteraram um pouco as regras, o desenho e formato das pistas, pinos e bolas e finalmente introduziram as mulheres. Senhoras, esposas de bolonistas não menos competitivas, mas que jogavam, tomavam chá e conversavam. Estava criado, então um "novo jogo", com menos chances para infrações.       Havia desfiles no centro de Gramado com as seleções de representação dos Blocos de Bolão. Além dos encontros semanais, no clube para treinos, as mulheres organizavam reuniões em casas de componentes.  Algumas também se apresentavam como Blocos de Carnaval.        BLOCO DE BOLÃO BELLONA Possivelmente fundado em 1924 era formado pelas filhas de adeptos do Partido Libertador. Elas usavam lenços vermelhos. Treinavam nas quintas feiras.   Algumas componentes: Aurora Casagrande, Isaura Darcie, Genoveva e Eleonora Balzaretti, Maria Waslawick, Rosita Bertolucci e outras.    BLOCO DE BOLÃO PRIMAVERA Formado por moças de famílias do Partido Republicano, de lenço verde, a possível data de fundação, foi em março de 1925.  Algumas componentes: Iria Lied, Irma Lied, Iraci Lied, Íris Lied, Irani Lied, Dosolina Daros, Clementina Daros, Edelvira de Castilhos, Julieta Bastos, Oscarina Bastos, Aura Boelter e Lia Ruth Boelter. O grupo convidava rapazes para formarem cordões carnavalescos. Boaventura e Waldomiro Ramos Pacheco faziam as músicas do Grupo de Bolão que era Bloco de Carnaval também    BLOCO DE BOLÃO 2 DE OUTUBRO Fundado em 20 de Outubro de 1944. Integrado por Íris Lied dos Santos, Oscarina Bastos Benetti, Nair Gonçalves Ribeiro, Irani Lied de Castilhos, Rosita Benetti, Julieta Balzaretti, Erlinda Stumpf, Maria Libardi e Olda Boelter Fisch. As componentes são em sua maioria as mesmas que fundaram, mais tarde o "30 DE SETEMBRO".     BLOCO DE BOLÃO 30 DE SETEMBRO Fundado em 30 de Setembro e 1953. O uniforme era composto de saia rodada preta e uma blusa branca com mangas e gola japonesa. O monograma era bordado a mão em piquet branco com dois paus de armar em marrom. Algumas componentes: Clari Accorsi Sartori, Cantides Gonçalves, Cida Castilhos Petersen, Dalila Jungbluth, Dercy Couto, Edelvira Castilhos Bertolucci, Emma Fisch, Iria Lied de Castilhos, Irma Bertolucci Peccin, Julieta Bastos Balzaretti, Ladi Bastos, Rosita Bordin, Soely Accorsi Daros, Zari de Castilhos, Beracy Oaigen, Dalcira de Oliveira, Ermelinda Fisch, Flávia Barbacovi, Inge Fisch, Lacy Bertoja, Oasita Haas, Rosita Benetti, Similda Riegel.          BLOCO DE BOLÃO RAINHA DA SERRA  Fundado em 06 de Outubro de 1953. Algumas senhoras que fizeram parte deste grupo: Ermelinda Sorgetz, Judahyba Ruschel, Célia Zatti, Célia Fleck, Anita Muller, Ilma Miranda, Thereznha Koetz, Ilsa Kuhn, Hermida Perini, Odete Balzaretti, Ermínia Accorsi, Orlandina Michaelsen, Amabilda Bertolucci, Claudina Michaelsen, Iracema Bazzan, Sonia Bonatto, Pierina Carniel, Presila Bazzei, Elli Dutra, Margarida Adam, Iria Hermann, Irani Ramm, Nair Oberth, Cléa Albrecht, Irene Preto, Gerda Sorgetz, Irma Zanatta, Irlei Zanatta, Nair Perini, Rosa Drecksler, Helena Manéa.               APOIO:           

RELEMBRANDO

A ERA DO BOLÃO

A Sociedade Recreio Gramadense, durante muitos anos teve o Bolão como ícone. Do Bolão surgiam eventos sociais, foram escolhidos os Presidentes, Secretários e Conselheiros. Durante uma era o esporte foi o centro dos maiores acontecimentos de toda a região. Apreciado tanto por operários, profissionais liberais e empresários, fez muito sucesso em todas as classes sociais e foi assunto preferido nos encontros para o cafezinho, aperitivos e chás da tarde frequentados pelas senhoras. Motivo de grandes confraternizações, incentivou os habitantes de Gramado a tornarem-se sócios do clube.     Existe há cerca de 3 500 anos. Escavações em sítios arqueológicos egípcios detectaram sinais de jogo de bolão ancestral. Há indícios de que povos bárbaros e tribais teriam um eventual jogo com caveiras e ossos no lugar de bolas e pinos. Esporte primitivo, com origem no Egito, Polinésia utilizando bolas e pinos. Já foi praticado como cerimônia religiosa quando acreditava-se que ao derrubar o bastão, a pessoa que arremessou estaria livre dos pecados.     Segundo registros o Bolão foi mencionado pela primeira vez na Alemanha em 1157, na cidade de Ronthenburg. O 1º campeonato Mundial de Bowling foi realizado em 1925, na Suécia. No Brasil, o esporte foi introduzido através dos imigrantes Alemães, apresentando duas modalidades: BOLÃO 23 com a bola de 23cm de diâmetro e o BOLÃO 16, com bola de 16cm de diâmetro, praticado por homens e mulheres.   Taça Tuyuty, anos 50. Sturmer, Hogo Daros, Guilherme Dal Ri, Bruno Muller. Foto: Arquivo Pessoal Sérgio Bertoja   Até 1947 sempre houve apenas uma cancha de bolão na Recreio e vamos relembrar um pouco da nossa história, em alguns capítulos.   30 de Setembro: Rosita Bordin, Ema Fisch, DalilaJungbluth, Clari Sartori, Ladi Bastos, Tereza Bastos, Edelvira Bertolucci, Cantides dos Santos, Zari Castilhos, Irani Castilhos, Soeli Daros, Julieta Balzaretti, Irma Peccin, Derci Couto, Cilda Petersen     A sede inicial do clube, de 1915 a 1929 ficava na esquina com Major Nicoletti, e o prédio era locado. A Recreio foi fundada em 15 de abril de 1915 ficava de frente à Praça Major Nicoletti, que ainda não era bem uma praça. Havia uma cancha de chão batido, na rua, dificultando visualizar a bola e os pinos em dias de serração. As pontuações eram anotadas no “ourinho”, papel que protegia os cigarros dentro das embalagens.    Na segunda sede, de 1928 e 1956 na esquina da atual, entre a Madre Verônica e Garibaldi, o  prédio era próprio, de madeira. Durante a 1ª etapa da construção, entre 1928 e 1929 houve a inauguração da Cancha de Bolão com leilão das primeiras bolas e ainda, JOGO DOS CARTÕES para a disputa de uma MEDALHA DE OURO oferecida pela Sociedade. Entre os envolvidos na Comissão dos Festejos e ampliação, estavam Cláudio Pasqual, Oscar Fisch, Valentina Zanotti, Pedro Candiago, Orestes Dalle Molle e João Alfredo Schneider. Há muitos registros de churrascos nos fundos da Recreio, durante este período.   Bolonistas do Grupo Castelo em dia de treino: Walter Sempé, Egídio Michaelsen, Edo Brentana, Euclides Bondam, João de Oliveira, Adilson Franck, Carlos Tomazelli, Hans Nikolaysack, Theobaldo Scheifler, Celestono, Ilso, Ernesto Simão Tomazelli, Rudo Benetti, Setembrino Boniatti e Alceno Noé. Acervo S.R.G.   A época de ouro, foi a partir de 1954, no pavilhão do bolão, com duas canchas moderníssimas, inauguradas em 1º de maio de 1954, em um grande evento, com a presença de muitos gramadenses e visitantes. Entre os festeiros destacaram-se Daniel Arend, Guilherme Dal Ri, Henrique Bertolucci Sobrinho e Oscar Fisch. O evento que comemorava os 39 anos da Recreio foi realizado com levantamento de dinheiro dos bolonistas. O "Batismo da Cancha da Direita" foi feito pelo Bloco Tuyuty e o "Batismo da Cancha da Esquerda", pelo Bloco Combate.     Em 1995 para a construção da atual e 4ª sede do clube foi vendido parte do terreno da Recreio, tornando-se viável fazer a reforma necessária. O térreo passou para espaços totalmente comercializados e o salão social foi elevado para o 1º Piso, mantido somente o hall no térreo. As obras de reconstrução do clube seguiram até novembro de 1999. Em 2005 foi inaugurado outro espaço social, o “Salão Verde Antoninho Barbacovi”.   Pedro Fattori, Nelson Dinnebier, Altivo Becker, Tino Volk, Amantino Libardi, Osmar Accorsi, Euzébio Balzaretti, Ilso Tomazelli e Remi Melara. Acervo S.R.G.   Os Blocos de Bolão foram constituídos por grupos de famílias históricas de Gramado, responsáveis pelo progresso da Sociedade Recreio por muitos anos. Além de garantir a frequência dos associados na sede e animar a vida dos gramadenses, este esporte oportunizou a formação dos grupos políticos e lideranças de Gramado.              APOIO:             



Depoimentos

homem depoimento

LUGAR INCRÍVEL

Desculpem o tom poético, mas falar da Recreio é como falar de uma pessoa... está tão ligado a nossa história e as nossas emoções que se personifica em nossas memórias e em nossos corações de forma amorosa e profunda. Um pedaço de cada um de nós, construída, mantida e renovada por mãos especiais.

MANU DA COSTA
Vereadora de Gramado/2018
homem depoimento

INESQUECÍVEL

Sociedade Recreio Gramadense. O clube vizinho da minha infância, presente no curso de todas as nossas vidas. Naquela sede, antiga ou moderna, vivi grandes momentos. Por haver testemunhado mais de um século as melhores páginas da nossa história, merece todas as nossas homenagens.

JOÃO ALFREDO BERTOLUCCI
Prefeito da cidade de Gramado

Acomodações

icone palco

palco

ícone camarim

camarim

ícone chapelaria

chapelaria

ícone bilheteria

bilheteria

ícone sala de apoio

sala de apoio

ícone sofás e poltronas

sofás e poltronas

ícone toilets

toilets

ícone ar condicionado

ar condicionado