Blog

ATUALIZANDO

O LOBO DE WALL STREET

Quando retomarmos o fluxo normal, em todas as atividades do mercado a economia precisará de profissionais ainda mais criativos e qualificados. O momento pede reinvenção e gerar resultados, agora mais do que nunca, implica na capacidade de negociação. Em curso presencial, limitado e exclusivo no Brasil, Jordan Belfort, o Lobo de Wall Street, ensinará como crescer na crise e desenvolver relacionamentos com clientes e empresas de todos os mercados e tamanhos.     Antecipamos alguns assuntos que serão abordados: •    Tom de voz e linguagem corporal como fator mais importante que a fala em negociações.•    Como conquistar clientes em 4 segundos.•    Confiança de clientes em 3 aspectos fundamentais.•    Como usar objeções como oportunidades, pelo método de vendas em linha reta.•    Compreender o contexto de cada venda. A equipe da Gramadosummit divulgou a programação para o próximo dia 30 de setembro, aqui na Recreio: 13:30 às 14:00 - Coquetel de Abertura. Chegue cedo para conhecer pessoas que são sedentas por sucesso como você.14:00 às 17:00 - Master Class. Foco total nesse fenômeno que vai te ensinar a obter resultados muito além da média.17:00 às 18:00 - Entrega dos Certificados.21:00 -  Jantar com Jordan Belfort, o Lobo de Wall Street. Momentos descontraídos e informais são importantes para construir relações, fechar parcerias e trocar ideias promissoras. Uma excelente oportunidade de fortalecer ainda mais seu networking, aqui na Recreio. Reserve já o seu lugar! Ike KoetzPresidência Recreio GramadenseGestão 2018 a 2020

RELEMBRANDO

O CHÁ E A LIGA

Iracema Pazetto e o marido Nilton chegaram à Gramado em 1976, ano em que a Liga Feminina de Combate ao Câncer foi fundada aqui. “Desde que chegamos à cidade fomos convidados para muitos bailes e jantares na Recreio. Fizemos grandes amigos e essas amizades evoluíram aos nossos filhos e netos. Minha família está na terceira geração e meus netos frequentam os carnavais e eventos infantis. Organizamos a festa de um aninho da minha filha, ainda no prédio antigo e ela também debutou pelo clube. Mas como a Recreio estava em reforma, na época, o baile foi no Hotel Serra Azul. Lembro-me de um evento muito lindo quando se apresentaram as Mulatas do Sargentelli, há muitos anos. O clube estava cheio e na década de 80 foi uma novidade para Gramado! As mulatas sambando, todas muito lindas”, conta.    Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense, 2015. Foto: Cibele Selbach    Entre tantos eventos, em especial, ela participa desde o início do Chá da Solidariedade, do Rotary Club de Gramado. “Fui uma das primeiras contatadas pela saudosa amiga Dona Irma Peccin e pela querida Dona Wanda Werlang. Logo aceitei participar da novidade do chá, pois quando se trata da Liga eu faço qualquer coisa! Ajudei a indicar e selecionar a lista de amigas da sociedade. Fizemos uma experiência para ver o que aconteceria quanto à adesão das convidadas. A cada ano mais pessoas se engajaram na causa. Quando se fala em Liga Feminina de Combate ao Câncer, todo o pedido que fazemos, todo o convite é aceito de imediato”, confirma.    Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense, 2014. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense, 2012. Foto: Cibele Selbach   Associação civil, sem fins lucrativos, apolítica e apartidária, sem distinção de raça, cor e religião, com caráter beneficente para assistência social. A Liga tem por finalidade assistir ao doente portador de câncer, conscientizar e educar a população com princípios de solidariedade. Trata-se de voluntariado com qualidade e credibilidade, com adesão comprometida e responsável. Presidente da Liga por quase 9 anos, ela agradece todo o apoio que teve. “Faz um bem enorme ajudar a quem precisa! Imaginem que em uma família em que o pai ou a mãe tem câncer, um para de trabalhar para cuidar do outro. O filho muitas vezes também para de trabalhar para levá-los ao tratamento que normalmente é em outra cidade. Essa doença envolve uma família inteira. Sem apoio, fica mais difícil seguirem. Os remédios são muito caros, a viagem é cara, ainda tem o custo da estadia. Existem pontos de apoio para acompanhantes do doente. Em Porto Alegre no Hospital do Câncer Infantil, enquanto a criança está hospitalizada a mãe ou acompanhante se hospeda nessa casa de apoio. Por isso é tão importante que a gente participe da Corrida pela vida pois a arrecadação vai para  o Instituto do Câncer Infantil. Em Caxias do Sul também existem casas de apoio " comenta.   Juliana Zorzanello, Iracema e Carla Pazetto. Foto: Cibele Selbach    Patricia Pazetto, Chá da Solidariedade Rotary Club. Foto: Cibele Selbach      Iracema Pazetto, Chá da Solidariedade Rotary Club. Foto: Cibele Selbach   Iracema sempre fez parte da diretoria da Liga. “Dona Irma foi uma pessoa muito importante para a Liga, assim como Adarli Raymundi que nos deixou prematuramente. Para tudo o que precisássemos estavam dispostas! É muito emocionante lembrar delas. Temos muito apoio da Sociedade Recreio, com toda a estrutura para o chá e através da pró-atividade da Eliana enquanto secretária Recreio e rotariana. Os convites para venda são praticamente esgotados de um ano para o outro e todo dinheiro é revertido para a Liga. Minha filha Carla, minha nora Patricia e a querida Juliana Zorzanello, me acompanham e se envolvem. Mesmo convidando outra patronesse, mantenho minha mesa todos os anos e assim farei enquanto existir o chá. Contamos com que novas voluntárias se engajem na causa. Às jovens com empatia e vontade de ajudar ao próximo, peço que nos procurem!”   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense, 2011. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach     Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach    Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach          APOIO:      

RELEMBRANDO

CHÁ DA SOLIDARIEDADE

Dona Wanda Werlang rotariana há 64 anos, agrega o espirito do Rotary voltado a ajudar as pessoas. “O Rotary de Gramado foi fundado aqui pelo Rotary de Taquara e sempre foi muito atuante e participativo. É importante divulgarmos o trabalho de uma ONG que só faz o bem em mais de 200 países do mundo. Isso mobiliza as pessoas, incentiva e mostra que se pode sempre fazer mais pelo próximo. Um milhão e trezentas mil pessoas se mobilizam a ajudar e atrair mais pessoas dispostas. Um gesto de amor não custa nada, doar seu tempo sua energia, pode fazer diferença a quem precisa”, completa.   Wanda Werlang e Ike Koetz, Relembrando na Recreio. Crédito: S.R.G.   Recreio Gramadense - Chá da Solidariedade 2017. Foto: Cibele Selbach    Além de projetos como Corpo de Bombeiros e a Capela Mortuária, inúmeras ações rotarianas ajudaram a desenvolver Gramado. “Influenciada pelas visitas que fazíamos aos clubes nas cidades do interior, tive a ideia de fazer o chá para integrar mais as pessoas aos projetos sociais. Minha grande amiga Irma Peccin ajudou-me a iniciar esta jornada. Sócia honorária do nosso clube ela sempre foi muito atuante. Apresentou-me para as senhoras da sociedade. Juntas, visitamos cada uma delas. Com muita educação, ligávamos para as pessoas, perguntávamos se podíamos ir até a casa delas e sempre fomos recebidas com um chá gostoso e com muito carinho. Na ocasião a gente falava sobre o tipo de ação que gostaríamos de fazer. Explicamos que seria um chá e cada uma enfeitaria sua mesa, traria os comes, sua louça e ficaria responsável por vender dez convites. O Rotary oferece o chá e serviço do evento. A renda, revertida para a Liga de Combate ao Câncer”, conta.   Recreio Gramadense - Chá da Solidariedade 2017. Foto: Cibele Selbach   Recreio Gramadense - Chá da Solidariedade 2018. Foto: Cibele Selbach   A primeira edição aconteceu em 2010. “Conseguimos que vinte e cinco senhoras participassem e foi um sucesso, garantindo a segunda edição! O engajamento foi mais fácil, pois cada patronesse nomeou uma amiga próxima para organizar o ano seguinte. Realizamos nove edições, todas com bastante sucesso. Ao longo do tempo surgiram muitas ideias bacanas que incrementaram o evento com atrações como desfiles de moda e conquista de patrocínios. Depoimentos de mulheres que tiveram câncer e venceram, oportunizaram para que muitas guerreiras mostrassem toda a sua força em mais uma tentativa de motivar a comunidade a se mobilizar para ajudar. Há pessoas extremamente carentes. Quem tem câncer precisa de muito amor e apoio, principalmente da família, o que nem sempre acontece e é fundamental para que se recuperem. A Liga se preocupa com isso, se dedica, com psicólogos, medicamentos, estadias, transporte. Eu sempre acompanhei a Irma nas reuniões da Liga e sou testemunha do excelente trabalho que fazem".   Recreio Gramadense - Chá da Solidariedade 2019. Foto: Cibele Selbach    "Nesta caminhada nos despedimos de algumas companheiras, em especial minha grande amiga Irma Peccin, que se envolvia em tudo. Algumas participam desde o primeiro evento como Iracema Pazetto, Liria Bertoluci, Miriam Birck e Neusa Silveira. Outras tantas mulheres maravilhosas e gabaritadas, contribuíram e ajudam até hoje a essa ideia se perpetuar. Felizmente a Eliana que é minha afilhada em Rotary, assumiu grande parte junto com outras meninas dispostas a manter e melhorar o brilho deste evento”, evidencia.   Wanda Werlang e Ima Peccin, Chá da Solidariedade 2011. Foto: Cibele Selbach   Patronesses e Convidadas, Chá da Solidariedade 2019. Foto: Cibele Selbach   Segundo a Dona Wanda, as patronesses recebem uma mesa com uma toalha branca, coberta até o chão. “Sugerimos que providenciem um trilho ou sobre toalha bonita, arranjo com flores, louças, talheres, bule e os quitutes para oferecer as convidadas. Normalmente a patronesse oferece um brinde. Atualmente são trinta e cinco mesas com onze lugares. A Liga sempre fez um trabalho muito efetivo e comovente aqui em Gramado. A sociedade sempre cooperou com a nobre causa da Liga Feminina de Combate ao Câncer. A ela devemos o sucesso do chá, que além de ajudar a entidade, promove o encontro de amigas em prol do benefício social. É uma tarde de muita alegria, com muita conversa boa e moda. É um trabalho voluntário muito agradável”, diz.   Rotarianos, Chá da Solidariedade, 2019. Foto: Cibele Selbach   Arrecadação atual conta com doações de empresas de Gramado que se solidarizam. O chá sempre foi realizado em uma quinta feira no mês de agosto, adaptado ao calendário do clube, que na maioria das vezes cedeu o espaço. “Tem muita gente boa nesse mundo! O clube conta com uma equipe muito entusiasmada e isso é muito confortante para nos motivar a continuar. Quando eu imaginei o chá evidenciando o Rotary na comunidade com o propósito de ajudar pessoas, senti que desde o primeiro evento temos conseguido com muito prazer e amizade, conquistar esse objetivo”, conclui. Tentando amenizar um pouco a saudade deste encontro organizado com tanta delicadeza e afeto, seguiremos com depoimentos e imagens durante as próximas semanas.   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach    Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club de Gramado. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach   Chá da Solidariedade Rotary Club, Recreio Gramadense. Foto: Cibele Selbach      APOIO:      



Depoimentos

homem depoimento

LUGAR INCRÍVEL

Desculpem o tom poético, mas falar da Recreio é como falar de uma pessoa... está tão ligado a nossa história e as nossas emoções que se personifica em nossas memórias e em nossos corações de forma amorosa e profunda. Um pedaço de cada um de nós, construída, mantida e renovada por mãos especiais.

MANU DA COSTA
Vereadora de Gramado/2018
homem depoimento

INESQUECÍVEL

Sociedade Recreio Gramadense. O clube vizinho da minha infância, presente no curso de todas as nossas vidas. Naquela sede, antiga ou moderna, vivi grandes momentos. Por haver testemunhado mais de um século as melhores páginas da nossa história, merece todas as nossas homenagens.

JOÃO ALFREDO BERTOLUCCI
Prefeito da cidade de Gramado

Acomodações

icone palco

palco

ícone camarim

camarim

ícone chapelaria

chapelaria

ícone bilheteria

bilheteria

ícone sala de apoio

sala de apoio

ícone sofás e poltronas

sofás e poltronas

ícone toilets

toilets

ícone ar condicionado

ar condicionado