SOCIEDADE RECREIO GRAMADENSE
UMA HISTÓRIA QUE ATRAVESSA GERAÇÕES

Acomodações

icone palco

palco

ícone camarim

camarim

ícone chapelaria

chapelaria

ícone bilheteria

bilheteria

ícone sala de apoio

sala de apoio

ícone sofás e poltronas

sofás e poltronas

ícone toilets

toilets

ícone ar condicionado

ar condicionado

Depoimentos

homem depoimento

LUGAR INCRÍVEL

Desculpem o tom poético, mas falar da Recreio é como falar de uma pessoa... está tão ligado a nossa história e as nossas emoções que se personifica em nossas memórias e em nossos corações de forma amorosa e profunda. Um pedaço de cada um de nós, construída, mantida e renovada por mãos especiais.

MANU DA COSTA
Vereadora de Gramado/2018
homem depoimento

INESQUECÍVEL

Sociedade Recreio Gramadense. O clube vizinho da minha infância, presente no curso de todas as nossas vidas. Naquela sede, antiga ou moderna, vivi grandes momentos. Por haver testemunhado mais de um século as melhores páginas da nossa história, merece todas as nossas homenagens.

JOÃO ALFREDO BERTOLUCCI
Prefeito da cidade de Gramado

Blog

RELEMBRANDO

A NOSSA ETERNA RAINHA

  Em 1958, a "I Festa das Hortênsias", foi um evento decisivo para a cidade de Gramado. Nossa eterna Rainha, relembra com emoção, a alegria e responsabilidade de receber o título. Autora do livro “O Lago, as Hortênsias e o Turismo”, Dona Iraci Casagrande Koppe comenta com toda a elegância que lhe é peculiar: “O tempo passou depressa para todos que conviveram na Sociedade Recreio Gramadense. O baile de coroação da I Rainha das Hortênsias, que fui eu mesma, com muito orgulho foi realizado na nossa segunda sede da Sociedade Recreio, já de alvenaria. Baile belíssimo, autoridades e amigos presentes". Segundo registros, o marco inicial que destacou Gramado no cenário gaúcho e brasileiro.     Iraci Casagrande Koppe participando do Projeto Relembrando na Recreio    Todos os bailes de coroação das Rainhas das Hortênsias aconteceram na Recreio Gramadense, com belas candidatas. “Me emociona muito contar como foi", diz. "Gramado recém havia se tornado município. Primávamos pelas belezas naturais daqui. Além das belezas maravilhosas das hortênsias que parecia uma pintura na natureza, havia eleições para Rainha das Hortênsias”.    Clipagem Acervo Histórico de Gramado; Correspondente Remy H. Zatti.Arquivo Publico João Leopoldo Lied   Foi um evento de grante porte e bem organizado que envolveu a comunidade. A imprensa divulgou em todo o Brasil. “Eu recebi uma cartinha em casa dizendo que havia sido escolhida para ser candidata ao título”, conta. Na época, foram cinco candidatas, as de maior destaque em votos comprados. “Eu fui a terceira mais votada. Ocorreu que uma das concorrentes me chamou dizendo que achava que eu não deveria mais participar, porque sendo uma das mais velhas, não teria chance. Então eu disse a ela que não precisava se preocupar, porque se o motivo era esse, naturalmente não me classificaria. Não desisti. No fundo eu sabia que levaria o título, estava confiante e preparada para apresentar o melhor de mim, com desenvoltura e segurança”. Iraci Casagrande. Acervo Pessoal.   Clipagem Acervo Histórico de Gramado; "O Diário de Notícias". Arquivo Publico João Leopoldo Lied   O Concurso aconteceu às 11 horas da manhã, nos dias 07 e 08 de dezembro. “Lembro-me dos amigos que vieram torcer por mim, de Novo Hamburgo, São Leopoldo, Caxias e Porto Alegre. O júri intelectual, composto de escritores, radialistas, jornalistas e poetas, intimidava. Recordo-me claramente das entrevistas e do desfile. Respondi à todas as perguntas”, conta.   Coroação da Rainha e das Princesas da I Festa das Hortênsias: Rainha da Festa da Uva Zilá Turra, Princesa da I Festa das Hortênsias Rosalina Petersen, Rainha Iraci Casagrande, Princesa Irani Stürmer   Sobre  o momento da divulgação do resultado, Dona Iraci lembra-se de um silêncio absoluto. “Quando anunciaram o meu nome, eu nunca mais vou esquecer.  Fui abraçada elegantemente pelas outras candidatas e pensei: Muito obrigada Deus por ter me escolhido. Agradeci a todos pela eleição, disse que estava muito orgulhosa e dividia esse título com todas as meninas gramadenses, porque participar deste concurso significava muito mais do que receber o título, mas mostrar que Gramado era a mais bela cidade de turismo”.         Clipagem Acervo Histórico de Gramado; reportagem de José Monserrat Filho. Arquivo Publico João Leopoldo Lied        APOIO:    

DESTAQUE

MAURÍCIO’S EVENTOS

Os serviços de experiência gastronômica em eventos é um recurso necessário no planejamento de recepções. É importante perceber o quanto é essencial para a elaboração de um evento de sucesso.   Maurício Scariot   Maurício Scariot nasceu em Gramado e conta que cozinha desde pequeno. Há 20 anos no mercado de eventos, atua no segmento de gastronomia e vem marcando sua história com base no profissionalismo e eficiência. Pai de 5 filhos, trabalhou durante doze anos em restaurantes e hotéis em todos os estados do Brasil. Entre eles, no Marina Park em Fortaleza e Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.     Atualmente comanda o Restaurante Tempero de Campo, junto ao Hotel Pampas, em Canela e a empresa Maurício’s Eventos. “A Sociedade Recreio Gramadense é uma importante parceira da nossa empresa. Juntos, buscamos sempre atender as demandas de fornecedores e clientes com todo o zelo e atenção.     Com estrutura própria para atender a eventos de pequeno, médio e grande porte, “nosso compromisso é a satisfação de nossos clientes”, reforça. Com sede em Gramado, conta com uma equipe de profissionais especializados e capacitados para o pleno atendimento.     A empresa oferece  serviço para os mais variados formatos de eventos. As ceias completas contam com entrada, saladas, pratos frios, acompanhamentos, pratos principais, mesa de café, sobremesas variadas e bebidas. Mesas com toalhas brancas, guardanapos brancos espelhos, castiçais e decoração de acordo com a data específica.     Com cardápio diferenciado, atende a aniversários, formaturas, casamentos, bodas, ceias de final de ano, eventos corporativos, feiras de negócios, entre outros. “Somos gratos pela parceria construída ao longo desses anos com a Recreio Gramadense e esperamos que perdure por muitos mais”, diz Maurício.   Contatos: www.mauricioseventos.com.br contato@mauricioseventos.com.br mauricioseventosbuffet@hotmail.com https://www.facebook.com/MauriciosEventosBuffet 54 996252621 / 54 999485756  

RELEMBRANDO

DO ECONOMATO À PRESIDÊNCIA

    Margot Dal Ri Rost, neta do ex-presidente Guilherme Dal Ri, conta que seu avô associou-se à Recreio, logo que veio residir em Gramado, em 1937.   Margot Dal Ri Rost, Relembrando na Recreio.   “Na época a igreja e o clube eram o ponto de encontro da sociedade gramadense. O nome escolhido para a Sociedade Recreio Gramadense, já dizia tudo. Casado com Albina Domenica Casagrande tiveram três filhos. Moravam na pensão dos Manea que ficava ao lado da Igreja São Pedro, em construção. Trabalhava na medição das pedras. Algumas chegavam de trem e outras eram retiradas de onde hoje se situa o Hotel Casa da Montanha”, conta.    Construção da Igreja Matriz São Pedro e moças da sociedade. Ao fundo a Pensão dos Manéa. Foto: Acervo Pessoal    Em 23 de maio de 1939, Guilherme assumiu o economato da Recreio e ali foi morar com sua família. “Para servir bem aos frequentadores, meu avô tornou-se representante comercial da Cervejaria Continental, mais tarde denominada Brahma", diz. Ilso, Milse, Ione, Nelso, Guilherme, Martgot e Margareth. Foto: Acervo Pessoal   Recorda que a cerveja vinha de trem de POA e de carroça até a Sociedade. “O meu pai, Nelson, transportava as cervejas em carrinho de mão até as bodegas mais próximas. Eram comuns os jantares baile para movimentar a cidade. Minha avó e minha tia Milse preparavam pastéis e buchada. Quase todas as noites, aconteciam jogos de cartas e aos fins de semana, bolão. Meu tio e meu pai serviam as mesas e arrumavam os paus para os jogos de bolão até a madrugada. No dia seguinte, levantavam cedo para ir ao escola Santa Terezinha.”   Colégio Santa Terezinha. Foto: Arquivo Publico João Leopoldo Lied   Ela lembra que sua tia Milse contava muitas histórias sinistrars sobre o antigo prédio de madeira da Recreio com escadarias para os quartos, onde moravam. “Certa vez ela disse que estava descendo no escuro para ir até o banheiro e ouviu ruídos assustadores. Ao virar-se deparou-se  com tampinhas de garrafa rolando escadaria abaixo sem saber de onde vinham”, fala Margot.   Tia Milse. Foto: Acervo Pessoal    Café Brasil, inaugurado na década de 50. Família Dal Ri. Foto: Acervo Pessoal   Em 1952 seu avô Guilherme Dal Ri assumiu a presidência da sociedade Recreio. “Estavam bastante adiantadas as obras da nova sede social e havia dificuldades em conseguir verbas em nome da Recreio, por ser um clube. Meu avô conseguiu um empréstimo para a sociedade em seu nome junto à Caixa Rural União Popular de Taquara”, conta. Ao fim dos 4 anos de sua diretoria, concluíram as dependências da Sociedade Recreio Gramadense.   Inauguração da Sociedade Recreio Gramadense: Hugo Daros, Walter Bertolucci, Carlos Nelz, Leopoldo Rosenfeldt, Hermann Ulrich Nelz (Dr. Uli), Beno Ruschel, Guilherme Dal Ri. Foto: Acervo Pessoal      APOIO: