RELEMBRANDO

BLOCOS DE CARNAVAL

Gramado ainda era Distrito de Taquara e já havia o Carnaval da Recreio. O primeiro baile aconteceu por volta de 1920. À tarde, na Av. Borges de Medeiros, desfile com bandinha, cortejo de foliões fantasiados e carretas enfeitadas puxadas por cavalos conduzindo a Rainha do Carnaval.

 

Desfile de Carnaval de Rua, bloco "Índios Tapuias", 1936. Foto: Arquivo Histórico João Leopoldo Lied

 

O baile começava às 20h, no salão da Recreio Gramadense. De regra, chegava-se mascarado, mantendo suspense até a meia noite quando os foliões revelavam-se. Famílias e amigos veranistas, turistas, gramadenses e canelenses curtiam o carnaval.

 

Carnaval na Recreio, 1925. Foto: Arquivo Pessoal Joecy Zatti

 

 

Carnaval na Recreio, 1926, bloco "Os Cangaceiros". Foto: Arquivo Histórico João Leopoldo Lied



Os  “cordões” de amigos com a mesma fantasia apresentavam-se no salão do casarão de madeira com a Banda do Zé Pereira, compostos na sua grande maioria por glamorosas mulheres: “As Garatibas”, “As Camponesas” e “Flor Vienense”, entre outras. As brincadeiras sadias eram batalhas de confetes e pouquíssimo consumo de bebidas alcoólicas, antes da popularização do lança perfume, que também foi muito usado por aqui a partir de 1940. Sentir um jato nas costas enquanto dançava era sinal de que havia um folião interessado e partir daí, começava outro tipo de brincadeira!

 Carnaval Infantil na Recreio, anos 50. Foto: Arquivo Pessoal Maria Helena Willrich

 

Os Concursos de Fantasias no carnaval infantil causavam ansiedade na criançada e nas caprichosas mamães, com disputas acirradas. Premiações para os melhores blocos no carnaval adulto geravam expectativa. Os adolescentes vinham ao clube comer pastéis, tomar guaraná no carnaval das crianças, desfilando roupas descoladas. Para muitas gerações, significou a estréia na noite Gramadense, vestiam os melhores modelos apenas para assistir as apresentações dos blocos, na companhia dos pais e quando a festa começava iam para casa dormir.


Carnaval Infantil na Recreio, 1988. Foto: Arquivo Sociedade Recreio Gramadense


Em 1950 surgiu o bloco “Os Malandros”, turma de solteiros vestidos a rigor. Em 1960 foi à vez de “As Gregas”, “As Mascaradas”, “O Cordão dos Bigodudos”, “Os Tiranos”, “Cavaleiros do Rei Artur”, “Espantalhos”, “Nega Maluca”, entre outros. Os “Surdos e Mudos” era formado por integrantes que não tocavam e nem cantavam...



Carnaval na Recreio e a "Sororidade" nos anos 60. Foto: Arquivo Sociedade Recreio Gramadense

 Bloco "Apito do Samba". Foto: Arquivo Pessoal Sérgio Bertoja

 

“Apito do Samba”, com dez casais surgiu em 1962 e em seguida, o “Crentes da Folia”, originaram outros dois blocos históricos que surgiram anos depois.


"Crentes da Folia". Foto: Arquivo Pessoal Maria Helena Michaelsen

 

"Velhinhos Transviados". Foto: Arquivo Sociedade Recreio Gramadense

 

Em 1965 foi criado o bloco de casais mais tradicional de Gramado: “Velhinhos Transviados”, anteriormente chamados:“Verdugos Transviados”, “Palhaços Transviados”, “Chineses Transviados”, até sua denominação atual. A partir daí, surgiam “blocos” conduzidos por suas próprias baterias.

 


"Velhinhos Transviados", 1992. Foto: Arquivo Sociedade Recreio Gramadense

 

"Monarcas do Ritmo". Foto: Arquivo Pessoal Enoir Zorzanello


Em 1966, “Monarcas do Ritmo” criado através de uma fusão de outros blocos, marcou época no carnaval do Rio Grande do Sul, por 12 anos. Com exuberantes e luxuosas fantasias, venciam todos os concursos. Levaram o nome de Gramado com destaque por muitas cidades. Desfilaram com as escolas de samba campeãs em Porto Alegre e contaram com a presença de atores famosos e centenas de gramadenses. Na mesma época, o “Prá quê Dinheiro”, nasceu com deboche e muita ironia do encontro de músicos irreverentes. Com uma ritmada e forte bateria, apresentavam um espetáculo de humor e muito talento. Divertidos e criativos, fizeram história no carnaval em nossa cidade e alguns amigos encontram-se até hoje, unidos pela música.

 

"Monarcas do Ritmo", 1971. Foto: Arquivo Pessoal Enoir Zorzanello

 

"Prá Quê Dinheiro". Foto: Arquivo Pessoal Darci Michaelsen


A partir de times de futebol, no começo dos anos 70, o “Jegra” fez parte do carnaval por um ano e “Diz Meu Cafezinho” que homenageou o Bar e Café Cacique, foi fundado por homens solteiros que, mais tarde casaram-se incorporando uma ala feminina, com suas esposas. Em 1979 o bloco “Quis Um Gole” formado exclusivamente por jovens beberrões também evoluiu quando as mulheres começaram a participar em 1991, desenvolvendo Comissão de Frente e Ala das Baianas: quase uma mini escola de samba que brilhou por muitos anos! Blocos bem menores fizeram sucesso, mas apenas por um ou dois carnavais: “Os Provetas”, “As Coelhinhas” e “Os Bundinhas”, nas décadas de 80 e 90.

 

Bloco "Quis Um Gole". Foto: Arquivo Sociedade Recreio Gramadense

"Diz Meu Cafezinho". Foto: Arquivo Pessoal Maria Helena Willrich



Carnaval 1992, união dos blocos "Quis Um Gole", "Os Bundinhas", "Quereu Bebeu". Foto: Arquivo Sociedade Recreio Gramadense

 

"100 Juízo" Foto: Gustavo Merolli

 

"Sópranóis". Foto: Arquivo Pessoal Mateus Sales

 

Uma turma de amigos do bairro Floresta fundaram em 1990 o “Quereu Bebeu” e juntos passaram muitos carnavais. Em 1994, com excelente bateria e criatividade nasceu o “100 Juízo” que até hoje faz um show à parte. Os atletas do time do Retranca de futebol renderam-se ao samba e fundaram o “Sopranois”, em 1998. Em 2004, amigos uniram-se no antigo formato de “cordões” apresentando os “Discafeinados”.  O “Rebloco” nasceu em 2019 e é um fenômeno com a parceria da nova geração de amigos divertidos que fazem muito barulho!

  

"Rebloco" Foto: Gustavo Merolli

 

Sociedade Recreio Gramadense aguardando início da apresentação dos blocos. Foto: Gustavo Merolli


E vem muito mais! Os detalhes  das inesquecíveis histórias regadas a muito chopp, guaraná, cuba ou energético e que aconteceram no salão da Recreio, foram revelados por quem viveu neste lugar que faz parte das nossas vidas e continua esbanjando energia aos 105 anos!  Que nosso espírito festeiro seja interminável! O Carnaval Recreio na Folia 2020 será amanhã, sábado 22/02 às 15h para as crianças e às 23h para os adultos, no salão principal da Sociedade Recreio Gramadense.
 

 

 

 

  

   APOIO: