RELEMBRANDO

O TEMPO DA EMANCIPAÇÃO

Visionários como Leopoldo Rosenfeldt, Oscar Knorr e Walter Bertolucci, projetaram Gramado além das fronteiras. Dos rastros deixados pelos Tropeiros surgiram às primeiras estradas. A população do 5º Distrito de Taquara cresceu e com ela o desenvolvimento. A primeira capela, a primeira escola e o primeiro hospital. Na economia o Artesanato Accorsi, Casa Comercial Dalle Molle, Doces Masotti, Farmácia Galeno, Indústria de Bebidas dos Irmãos Balzaretti, Ludovino Pasqual e Cia, Moinho Bisol, Móveis Dinnebier, Torrefação Moagem de Júlio Chaulet, Transportadoras Ramm, Transportes Floresta Vinhos Perini entre outros. Os primeiros hotéis foram Bertolucci, Fisch, Candiago, Sperb, Casagrande e o Parque Hotel, inaugurado em 1939.

 

Gramado, 1938. Foto: Arquivo Histórioco João Leopoldo Lied

 

Primeira Rodoviária de Gramado, 1940. Foto: Flávio Koetz

 

O cenário mundial era tenso com o início da II Guerra. Os anos 40 foram de pouco desenvolvimento e a concorrência com o veraneio no Litoral implicou em prejuízos. Em 1952 chegou uma força determinante pelas mãos de Horst Volk e Euzébio Balzaretti e um contingente de empregos originados pela indústria de calçados Princesinha, antecessora da Ortopé, uma grande marca que projetou Gramado.

 

Gramado, 1946. Foto: Arquivo Histórioco João Leopoldo Lied

 

A emancipação política em 1955 revigorou a consciência da comunidade que vivia em um lugar naturalmente belo, onde imperava o verde da majestosa araucária. O contraste com o azul do céu em forma de flor inspirou uma nova fase. Em 1958, a imprensa foca em Gramado com a Festa das Hortênsias.

 Taça Tuyuty, anos 50. Sturmer, Hogo Daros, Guilherme Dal Ri, Bruno Muller. Foto: Arquivo Pessoal Sérgio Bertoja

 

 

O pequeno lugarejo  incorporou os valores culturais e com ele as atividades recreativas no clube. Difundiram-se o boliche, tiro ao alvo, bolão, canto, chás beneficentes, associações teatrais e requintados bailes para coroação das rainhas.

Destacamos alguns personagens importantes na trajetória do clube pela dedicação registrada. Grandes homens e mulheres do interior também participaram contribuindo com trabalho e donativos para os festejos, sem muitos registros. Ovos, bolos, galinhas vinham de famílias da colônia, mas que não frequentavam a Recreio e permaneceram no anonimato. A ideologia do nosso clube social focava em outro segmento.

 

Olímpio Benno Ruschell, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1938 até 1939.

Farmacêutico. Ofereceram aos associados o Baile da Chita com concurso do vestido mais bonito eleito por compra de votos. Baile beneficente para angariar fundos ao hospital. Theobaldo Sorgetz e Alfredo Drecksler abrilhantavam os encontros.

Conselho Diretor: Ingo Lied, Orestes Dalle Molle.

Claudino Weber, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1939 até 1941.

Industrial madeireiro. Fundação Bloco de Bolão "1º de Outubro". Novo contrato com economato, Guilherme Dal Ri. Alunos do Tiro de Guerra 412 ofereceram baile. Torneios de bolão interestaduais. Reforma executada por João Schneider. Baile da Páscoa.

Conselho Diretor: Ingo Lied,  Ernesto Schröeder.

Oscar Fisch, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1940 até 1942.

Exator da Coletoria Estadual de Gramado. Bailes glamorosos com "Sr. Jacks".  Construíram barracão para churrasco de associados.

Conselho Diretor: Pedro Candiago, Francisco Zatti.

 

Henrique Bertolucci Sobrinho, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1942 até 1943.

Industrial madeireiro. Organização do torneio interno Wanderpreiss. A situação de Estado Guerra implicou na suspensão de muitos bailes.

Conselho Diretor: Osvaldo E. Seidl, Julio Chaulet, Rodolfo Schlieper.



João Alfredo Schneider, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1943 até 1944.

Construtor licenciado. "Wanderpreiss" com grande entusiasmo e destaque aos melhores bolonistas. Bailes de Carnaval com uso de carapuça. Eugênio Benetti assume economato.

Conselho Diretor: Virgílio Balzaretti, Mauro Stumpf.

Henrique J. de Castilhos, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1944 até 1945.

Gerente do Banco Nacional do Comércio. Festas populares em benefício ao Hospital São Miguel. Realização de reuniões dançantes e bailes para premiar campeões de bolão. Proibido bailes a fantasia.

Conselho Diretor: Benno Ruschel, Oscar Bauer, Vicente Santos, Cláudio Candiago.

Oscar Bauer, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1945 até 1946.

Farmacêutico. Fundação do Bloco de Bolão "Castelo". Tratativas para construção de nova cancha. Animação da "Jazz Mirau" em bailes de sucesso. Ecônomos Eugênio e Rosa Maria Benetti. Encomendado anteprojeto para construção da nova sede. Cedência de água ao Centro de Reservistas.

Conselho Diretor: Rodolfo Schlieper, Henrique Bertoluci Sobrinho, Tesoureiro Júlio Chaulet.

 

Reinaldo Baqui, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1947 até 1948.

Comerciante. Auge do Baile da Primavera e Baile da Pelúcia. Eventos esperados e com preparação que envolvia toda a sociedade. João Dal Ri assume economato.

Conselho Diretor: Cláudio Candiago, Rudi Sorgetz, Leopoldo Rosenfeldt, Henrique Bertoluci Sobrinho, Euzébio Balzaretti e Hugo Daros. Rainha da Primavera, Carmen Bertolucci.

 

Leopoldo Rosenfeldt, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1948 até 1949.

Empresário, urbanizador. Torneio de bolão interno pró-emancipação de Gramado. Baile dos Estudantes. Proibido pela Delegacia de Taquara jogo de carteado, mesmo que não seja a dinheiro.

Conselho Diretor: Hugo Daros, Josias Marotzcki.

 

Almeris Peccin, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, de 1949 até 1951.

Açougueiro e industrial madeireiro. Extinto Tiro de Guerra 412 doou 2/3 do patrimônio a Recreio. Zilá Bertolucci, eleita rainha no Baile dos Estudantes. Início do planejamento para a construção de nova sede. Economato Emílio Darcie.

Conselho Diretor: Guilherme Dal Ri, Francisco Zatti, Euzébio Balzaretti, Raimundo A. Bisol.

Francisco Augusto Zatti, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1951 até 1952.

Contador e industrial madeireiro. Espaço do clube cedido para as reuniões do Movimento de Transição Gramado, presididas por Walter Bertolucci. Assume novo economato Helmuth Arend. Destaque aos jogos de vôlei, basquete e ao tradicional bolão, com torneios intermunicipais. Início da obra da sede de alvenaria com envolvimento dos associados Almeris Peccin, Aquilino Libardi, Bruno Muller e João Alfredo Schneider. Secretário Hugo Daros.

Guilherme Dal Ri, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1952 até 1956.

Comerciante, proprietário do Café Brasil. Fundação dos Blocos de Bolão Femininos "30 de Setembro" e "Rainha da Serra". Realização de treinos e festas do "Atlético Ingá". Empréstimo para conclusão da obra. Tuyuty conquista taça de campeão em Lajeado. Rainha da Primavera Carmem Bertolucci, Rainha do Carnaval Irany Sturmer. O casal Lacy Bordin e Ivo Pedro Tomazelli assumem o economato.

Conselho Diretor: Hugo Daros, Osvaldo Seidl, Euzébio Balzaretti, Aquilino Libardi e Henrique Bertoluci Sobrinho.


Almeris Peccin, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1956 até 1957

Açougueiro e industrial madeireiro. Realização do Baile do Esporte e Baile do Champanha. Iraci Casagrande eleita Rainha dos Estudantes. Presidente do Centro Esportivo Atalíbio Foscarini. Registro da compra de um piano. Noitadas burlescas com “Flor da Serra”. 1º Registro do Conselho Deliberativo.

Conselho Diretor: Gerci Accorsi, Eddi Oaigen, Francisco Zatti.


Heitor Carlos Klein, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1957 até 1959.

Industrial vinícola. Realização do Baile de Coroação da 1ª Rainha das Hortênsias Iraci Casagrande. Baile dos Estudantes, Rainha Diná Benetti. Show orquestra Cassino de Sevilha. Torneios internos de Bolão Guaraxain. Baile de aniversário do Grupo Castelo. Fundação do Rotary.

Conselho Diretor: Remy Henrique Zatti, Tesoureiro Orlando Koetz, Presidente do Conselho Fiscal: Raymundo Bisol.


Cláudio Candiago, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1959 até 1961.

Gerente do Banco do Comércio. Frequentes jantares para o Rotary Clube e Veteranos . Organização de banquetes especiais.  Apresentação da Orquestra Al Mônaco. Bailes para coroações de Rainhas Irany Stürmer (Estudantes), Dorly Michaelsen (Recreio), Maria Luiza Zatti (Hortênsias). Apresentações Musicais da Academia Schumann. Conquistas de medalhas em torneios de bolão. Ecônomo Olídio Dutra.

Conselho Diretor: Waldomiro Manéa, José Danilo Dalla-Zen, Adilso Frank, Eddi Oaigen, Euzebio Balzaretti.

 

João Francisco Bertoja, Presidente da Sociedade Recreio Gramadense, 1961 até 1963.

Industrial moveleiro. Grande campeão do grupo Tuyuti. Apresentações musicais das Academias Schumann e Verdi, com o engajamento das famílias da comunidade. Estudo para construção de piscina. Economato passou para Luiz Roldo Filho. Com organização Rossi Ltda, show das orquestras Cassino de Santa Cruz e Conjunto Flamingo. Baile de coroação Rainha das Hortênsias, Heloisa Jungblut.

Conselho Diretor Almeris Peccin, Celso Dalle Molle e Gersy Accorsi, Raul Pedro Tartarotti, Ivo Domingos Benetti, Francisco Lacínio da Silva Reis, Francisco Germano Calvette.


Festa das Hortênsias, 1963. Heloísa Jungblut, Renate Verena Muller, Avani Carazai, Rosa Maria Zanatta, Ieda Maria Vargas, e Eneida Dreyer.  Foto: Arquivo Histórioco João Leopoldo Lied

 

A vida social influencia indivíduos, aspectos políticos, econômicos e culturais. As ideias e costumes representam a atmosfera em que se desenvolve o comportamento.  Nas próximas edições, seguiremos com algumas características da sociedade de Gramado até os dias atuais.

 

Agradecimento: Carlos Gilberto Drecksler, Gilnei Casagrande e Flávio Koetz

 

 

 

 

 

  APOIO: